Yes! We Are Entrepreneurs!

Share

Destacar-se no meio de uma multidão de pessoas, no centro de milhares de projetos, produtos e serviços os mais variados, tentando ainda sobressair-se dos concorrentes – que são muitos em todas as áreas e em todos os campos possíveis – é uma tarefa quase sobre-humana, vocês não acham? Mas é o que nos propusemos a fazer desde que começamos um projeto superespecial dentro da Sincronia: um website voltado ao mercado profissional, de trabalho, de contratação e movimentação de pessoas nas empresas. Mas não apenas isso – uma plataforma para que profissionais os mais variados, com os mais diferentes backgrounds, utilizem uma das ferramentas mais poderosas e mais diretas no quesito comunicação do mundo contemporâneo: câmeras de vídeo. Muitos de vocês que nos acompanham por aqui ou mesmo por nossas redes sociais devem estar por dentro que já há alguns anos estamos desenvolvendo – em parceria com algumas empresas de tecnologia e/ou fomentadoras especializadas – um site chamado beeyou, que descreve exatamente as palavras iniciais acima.

“Mas não é sobre ele, o beeyou, que vamos comentar agora”, diz An Nakamura, produtor da casa e que vem desenvolvendo o projeto com o diretor Emanuel Mendes – um dos criadores do beeyou originalmente lá atrás, em 2010, quando os dinossauros ainda dominavam a Terra. “Até porque também, como todo projeto empreendedor, de startup, ele está em gestação, passou por diversas modificações, e está começando a formar uma proposta de valor que, acreditamos, possa de fato criar vínculos extremamente originais com os consumidores e/ou clientes e dessa forma transformar um mercado. Não, não é sobre ele que falaremos agora”, diz o produtor. “A gente vai falar sobre como nos ajudaram a levantar o beeyou, como ele saiu, da prancheta de um simples rascunho de projeto procurando modificar um mercado específico, para algo muito maior, muito mais abrangente e, acreditamos, muito mais transformador e especial. “

Douglas Santana (à esquerda) com o diretor Emanuel Mendes: parceria

Em janeiro de 2014, saiu finalmente  o registro do logo e a proteção da marca – dados pelo INPI, o órgão do governo brasileiro que cuida destes assuntos -, e o diretor Emanuel Mendes se animou para dar continuidade ao projeto, parado havia alguns meses (por falta de incentivos e outros quesitos mais). “Ele nos descobriu na internet”, diz José Marques Pereira Jr., um dos consultores da Escola de Negócios do Sebrae, em São Paulo, que, naqueles dias, começava a abrir as portas. “E, tendo ido à Feira do Empreendedor, em fevereiro daquele ano, resolveu que a Escola poderia ser um caminho para levar adiante o que ele tinha desenvolvido até então”, diz.  E que, até o final de 2013, ainda contava com Francisco Costabile, ex-sócio de Mendes na Sincronia. “Demorou alguns meses até que conseguíssemos alinhar todas as ações – a principal delas a Incubadora de Projetos dentro da Escola. Que é para onde ele finalmente trouxe o beeyou para ser mentorado e validado em três meses”, continua José Marques. Neste meio tempo, o diretor Mendes conheceu um outro sócio que abraçou a causa, o designer Douglas Ferreira Santana – não por acaso, aluno da Escola de Negócios. Na época, Douglas também criava uma plataforma semelhante – mas que não possuía o viés do audiovisual. “Eles só uniram o útil ao agradável, e agora estão os dois aqui dentro, na Incubadora da Escola, desenvolvendo o projeto, conhecendo novas pessoas, eventuais parceiros, fazendo networking e participando de cursos, feiras e outras atividades promovidas pelo Sebrae”, completa José Marques. 

A iniciativa de se criar uma escola voltada ao empreendedorismo na cidade de São Paulo é inédita e pretende formar e capacitar gratuitamente futuros e atuais empreendedores por meio do ensino técnico e tecnológico, nas áreas de Administração, Gestão, Logística e Marketing. Localizada nos Campos Elíseos, região central de São Paulo, a Escola de Negócios integra práticas de trabalho, educação e pesquisa em um único ambiente, o que permite ao aluno vivenciar situações reais que ele poderá enfrentar no mercado de trabalho e no comando da própria empresa. O projeto prevê, além da escola-sede na capital, a implementação de uma rede profissionalizante em todo o estado e um sistema de ensino a distância.

E para se ter uma ideia de como funciona a Escola, incorporamos um vídeo, feito pelo próprio Sebrae, com o depoimento de uma das fundadoras da instituição de ensino, Juliana Schneider. Yes, nós somos empreendedores!