Quem Sabe Não Bumba?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Bora lá dar uma forcinha para a galera gente fina da Ovo Frito Filmes – o quartel-general da jovem Mirrah Iañez e sua turma da Universidade Anhembi Morumbi. Eles estão com um projeto novo (pós Estátuas Vivas, que, aliás, está saindo do forno em breve) chamado Bumba Bumba – um curta-metragem de aproximadamente 10 minutos e que servirá como programa de conclusão de curso para todos eles. E para isso, a diretora e sua equipe resolveram colocar o projeto no Catarse.

Em busca de locações para “Bumba Bumba”.

Para quem não sabe, o Catarse é um dos inúmeros canais do chamado crowdfunding, as plataformas de levantamento de recursos financeiros financiados por diversas pessoas – podem ser família, amigos, amigos de amigos ou simplesmente indivíduos que se deixam tocar pela ideia do projeto, e esse projeto não é exclusivamente um filme, mas uma peça teatral, um disco, uma festa, um evento cultural. O termo, que em português poderia ser traduzido como financiamento coletivo, é muitas vezes usado para descrever especificamente ações na internet.

A equipe de Bumba Bumba precisa de $10 mil reais para a conclusão do projeto – a história do filme, como não poderia deixar de ser, possui novamente a verve politizada e polêmica de sua diretora, que escreveu o roteiro sozinha. Ao contrário do trabalho anterior, Estátuas…, o qual é mais poético, mais delicado, aqui o bicho pega pra valer. É o trabalho mais experimental de Mirrah, isso para uma jovem cineasta acostumada a quebrar as regras e a constantemente trabalhar a linguagem cinematográfica como um todo. Trata-se da história de Escorel, que, um dia, desiludido com a vida, senta em um banco de uma praça e se vê transformado em morador de rua. Durante a noite a cidade muda, transforma-se, e é nessa noite que ele resolver buscar comida. Em uma esquina encontra uma oferenda recheada de coisas gostosas: Escorel não pensa duas vezes, pega e leva para dividir com seus amigos mendigos. Lá, naquele cenário, ele encontrará sua humanidade outra vez. A história, inclusive, possui ecos com a realidade (ironica e obrigatoriamente nos dois sentidos do termo), uma vez que é inspirada em um caso verdadeiro, o do transeunte Carlos Garbonel, que chegou inclusive a ser entrevistado pela TV.

A fita já tem uma equipe formada – inclusive nosso garoto Francisco Costabile, que, a exemplo do Estátuas…, também irá montar o filme. Mirrah e seu pessoal saíram a campo, pesquisando tanto as locações para o filme quanto entrevistando profissionais especializados em cuidar e monitorar moradores de rua (é também curioso e irônico o fato de a história e os temas de Bumba Bumba conversarem de maneira tão próxima com outro trabalho da produtora, É Quase Verdade, obviamente em um nível muito diferente). A intenção da cineasta e sua equipe é provocar, instigar e levantar discussões acerca de um tema muitas vezes ignorado por todos nós.

Para doar é fácil e rápido, não demora 15 minutos. Basta clicar no botão verde com os escritos “APOIAR ESTE PROJETO”. Depois é só se inscrever no site, escolher a quantia que irá doar, revisar seus dados, aceitar os termos de uso e escolher a forma de pagamento. O mais legal de tudo é que você, apoiando o projeto, também ganha prêmios do filme, como download da trilha sonora, DVD e camiseta. Para ajudar, é só clicar nos links abaixo. Cola lá, quem sabe não bumba? 

Links para divulgação:
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.